Dilma, uma “presidente fora de si”: O impeachment como um processo patriarcal, sexista e midiático

Metadatas

Date

2015

type
Language
Identifiers

Keywords

Ciências Sociais Aplicadas Jornalismo Impeachment Enquadramento jornalístico Matéria da Revista IstoÉ “Uma Presidente Fora de Si” Estudos em Jornalismo

Cite this document

Yasmin Ribeiro Gatto Cardoso et al., « Dilma, uma “presidente fora de si”: O impeachment como um processo patriarcal, sexista e midiático », Dialnet - Artículos de revista, ID : 10670/1.0t1czv


Metrics


Share / Export

Abstract 0

Analisamos neste artigo o papel da mídia na eclosão do impeachment da presidente Dilma Rousseff, explorando, especificamente o enfoque patriarcal e sexista que foi cultivado nessa produção. Considerando a mídia como um aparelho privado de hegemonia, e, portanto, um importante agente político, percebemos que na divulgação de sua versão dos acontecimentos houve, de forma predominante na imprensa brasileira, uma seleção, ocultamento, mas também distorção do ambiente político nacional em favor da deposição da presidente reeleita em 2014. Uma das expressões da manipulação midiática foi a desqualificação profunda da figura de Dilma, sendo que o fato de ser mulher foi considerado um demérito. Para tanto, analisamos como se multiplicaram os rótulos machistas que tentaram justificar a incapacidade da presidente exercer sua função.

From the same authors