Evidenciação de Ativos Intangíveis no Brasil e na Austrália sob a Perspectiva da Teoria da Relevância Cultural da Contabilidade

Metadatas

Date

2017

type
Language
Identifiers
License

LICENCIA DE USO: Los documentos a texto completo incluidos en Dialnet son de acceso libre y propiedad de sus autores y/o editores. Por tanto, cualquier acto de reproducción, distribución, comunicación pública y/o transformación total o parcial requiere el consentimiento expreso y escrito de aquéllos. Cualquier enlace al texto completo de estos documentos deberá hacerse a través de la URL oficial de éstos en Dialnet. Más información: https://dialnet.unirioja.es/info/derechosOAI | INTELLECTUAL PROPERTY RIGHTS STATEMENT: Full text documents hosted by Dialnet are protected by copyright and/or related rights. This digital object is accessible without charge, but its use is subject to the licensing conditions set by its authors or editors. Unless expressly stated otherwise in the licensing conditions, you are free to linking, browsing, printing and making a copy for your own personal purposes. All other acts of reproduction and communication to the public are subject to the licensing conditions expressed by editors and authors and require consent from them. Any link to this document should be made using its official URL in Dialnet. More info: https://dialnet.unirioja.es/info/derechosOAI


Keywords

Ciências Contábeis Contabilidade Financeira: Evidenciação Ativo Intangível Evidenciação Cultura

Cite this document

Evelini Lauri Morri Garcia et al., « Evidenciação de Ativos Intangíveis no Brasil e na Austrália sob a Perspectiva da Teoria da Relevância Cultural da Contabilidade », Dialnet - Artículos de revista, ID : 10670/1.2jadj4


Metrics


Share / Export

Abstract 0

Objetivo: Avaliar as diferenças nas práticas de evidenciação dos ativos intangíveis, conforme especificações das IFRS, em empresas brasileiras e australianas.Fundamento: Os ativos intangíveis possuem relativa subjetividade que dificulta a estimação dos seus futuros benefícios econômicos. Apesar da exigência de divulgação destas informações, existe baixa adesão ao CPC 04, o que pode ser investigado comparando a divulgação brasileira com países culturalmente distintos, como a Austrália. Esta perspectiva é amparada pela Teoria da Relevância Cultural na Contabilidade, proposta por Gray (1988).Método: A amostra é composta por 6 empresas listadas na BM&FBovespa e 10 empresas da Australian Securities Exchange, pertencentes ao setor de Tecnologia da Informação, subsetor de Programas e Serviços. O nível de evidenciação de ativos intangíveis foi identificado por meio de análise de conteúdo das demonstrações financeiras do exercício de 2015, com base nas exigências da IAS 38. A diferença de médias foi feita pelo Teste U de Mann-Whitney.Resultados: O nível médio de evidenciação de ativos intangíveis de empresas australianas foi de 52,73% e das empresas brasileiras foi de 43,18%. Este resultado atende a expectativa de maior evidenciação pelas empresas australianas, defendida pela Teoria da Relevância Cultural da Contabilidade de Gray (1988). Contudo, o pressuposto de que a cultura da Austrália influi em alta transparência não foi verificado.Contribuições: Discute a compreensão do exercício da contabilidade a partir de preceitos comportamentais locais, ampliando noções empíricas a partir da Relevância Cultural, uma abordagem teórica pouco debatida. Suscita questionamento quanto à postura dos órgãos brasileiros emissores de normas contábeis sobre ações empregadas a fim de adaptar as tendências brasileiras oriundas da cultura ao atendimento das IFRS. 

From the same authors

Similar documents