Uma análise de Reso, de Eurípides e da astúcia de Odisseu

Metadatas

Date

2009

type
Language
Identifiers

Keywords

Letras Clássicas Astúcia Reso Dólon Odisseu Humano x Divino

Cite this document

Lilian Amadei Sais, « Uma análise de Reso, de Eurípides e da astúcia de Odisseu », Dialnet - Artículos de revista, ID : 10670/1.flhe0a


Metrics


Share / Export

Abstract 0

A tragédia Reso, cuja autoria é muito discutida, traz uma das versões do mito do rei trácio que dá nome à peça. Encontramos outra versão desse mesmo mito na Ilíada de Homero, no também controverso Canto X, conhecido como Dolonéia. As duas narrativas formam um corpus excelente para quem quer investigar o tema da astúcia na Grécia antiga. Nosso trabalho de mestrado visa a entender de que maneira a astúcia da tragédia Reso se dá, comparando-a com a Dolonéia. Neste artigo, pretendemos fazê-lo através do papel que Odisseu desempenha na trama e da visão que as demais personagens têm dele e de sua conduta na guerra, comparando estas evidências com aquelas relacionadas a Dólon, o outro personagem astucioso da trama, e contrapondo ambos aos seus opostos na tragédia, Reso e Heitor. An analysis of Euripides’ Rhesus and Odysseus Cunning Intelligence Abstract The tragedy Rhesus, whose authorship is a matter of controversy, brings one version of the Thracian king's myth after whom the play is named. One finds another version of the same myth in Homer ́s Iliad, at the also controversial Book Tenth, known as Doloneia. Both narratives form an excellent corpus to investigate the theme of cunning intelligence in Ancient Greece. My mastering research explores the ways in which cunning intelligence is presented in the Rhesus tragedy, by comparing it with the Doloneia. In this article, I intend to analyze briefly the role played by Odysseus in the plot and the way other characters view him. Keywords: Cunning Intelligence; Rhesus; Dolon; Odysseus 

From the same authors