Políticas de desenvolvimento territorial e pobreza rural no Brasil: análise das institucionalidades e da governança

Metadatas

Date

September 26, 2014

type
Language
Identifier
Collection

CLACSO

License

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a Licença Creative Commons Attribution que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) a qualquer ponto antes ou durante o processo editorial, já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado (Veja O Efeito do Acesso Livre).


Cite this document

Nelson Giordano; Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Delgado et al., « Políticas de desenvolvimento territorial e pobreza rural no Brasil: análise das institucionalidades e da governança », CLACSO, Repositorio Digital, ID : 10670/1.obwxeo


Metrics


Share / Export

Abstract 0

As institucionalidades e a governança nas políticas brasileiras de desenvolvimento territorial e a relação destas com a superação da pobreza no meio rural constituem o foco de análise deste artigo. São objetos de análise o Programa de Desenvolvimento Sustentável de Territórios Rurais (PRONAT), criado em 2003, e o Programa Territórios da Cidadania (PTC), instituído em 2008. Além de pesquisa bibliográfica e documental, a investigação contou com a realização de estudos de casos em seis Territórios da Cidadania, distribuídos entre as grandes regiões brasileiras. Os resultados sinalizam para as limitações de ambas as políticas públicas no enfrentamento da pobreza rural e, principalmente, para os entraves e desafios da perspectiva do desenvolvimento territorial no que se refere à governança, envolvendo diversos atores, atividades e setores nos territórios, e à criação, efetividade e reprodução de novas e velhas institucionalidades.

document thumbnail

From the same authors

Export in